23 de out de 2012

Um conto potterhead

 

 
 
Para mim, assim como provavelmente para muitos fãs, a série Harry Potter não se resume a apenas livros e filmes. Para nós, representa algo mais!

[Se você não conhece a história toda até o fim, pode conter spoilers].


Preciso confessar que ao terminar de ler o último livro da série, pensei que deixaria de ser fã. As mortes de Severo Snape assim como a de Dumbledore me deixaram de uma maneira tão profundamente triste ao ponto de conjeturar que nunca mais leria nada escrito pela JK Rowling. O que eu não sabia, ou não entendi na época, é que eu estava de luto. Luto pela morte do Severo Snape e da morte de Dumbledore. Mas, como diz Dumbledore: “Palavras são, na minha nada humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia. Capazes de formar grandes sofrimentos e também de remediá-los”, tudo o que precisei fazer para senti-los vivos novamente foi usar as palavras, e a imaginação.

O principal motivo que me faz gostar da série Harry Potter é por ser uma história de amor, mas que não se resume ao relacionamento romântico entre dois personagens como a maioria das estórias que existem. As estórias de JK Rowling vieram para lembrar aos mais velhos e ensinar aos mais novos que amor é muito mais do que o que é usual se propagar. Há amor na amizade, não só do trio entre eles, mas também entre os demais personagens que lutam contra Voldemort, que inclusive é a personificação de alguém totalmente desprovido desse sentimento e é com o amor que eles o vencem.

O amor é o precursor de toda a história. Se não fosse Lily Potter ter morrido para salvar seu filho nem teríamos história e ainda se não fosse Snape tê-la amado de forma tão sublime, talvez Harry não tivesse chegado vivo para enfrentar Voldemort. Essa relação entre a Lily e o Snape inclusive é triste, porém linda. Ele sofreu por amar sem ser correspondido, mas diferente de situações que vemos na ficção e na vida real, ele soube respeitar a escolha que ela fez. Ao que nos parece ele descontou certa mágoa em Harry, mas nunca hesitou proteger a vida do menino

Ao final, percebemos que a bruxaria, tema que foi motivo de muita polêmica nos primeiros anos do lançamento da série e é ainda hoje, porém de forma mais discreta, não foi o que realmente o que sustentou a história. A genialidade de JK Rowling ao criar todo o mundo bruxo nos proporcionou não apenas um entretenimento passageiro, mas lições de vida que não devem ser esquecidas.

Grata: Camila Marcela

Um comentário: